gostosinhas

cozinha light e feliz

Cuca integral de banana

assinaturaDaniela

Em Santa Catarina é assim: no meio da tarde sempre aparece alguém com uma cuca para o café. Acho que todo lugar provavelmente tem a sua mania regional. Aquele alimento que não tem como não gostar, que você consome todo dia e vira parte da sua vida. Quando eu fui morar no Rio, me viciei no mate gelado. Faço todos os dias, não vivo sem. Fico me perguntando, será que se eu tivesse ido para o Rio Grande do Sul, por exemplo, esse meu hábito seria hoje o chimarrão?

Enfim, como boa catarinense, sou louca por cuca de banana. Se eu pudesse, comeria toda tarde, mas 1) moro no Rio, onde não existe cuca de banana e 2) isso contraria minha missão de melhorar a alimentação e maneirar nesses alimentos polêmicos.

Mas afinal, o que é cuca? Se você nunca teve a alegria de experimentar, é um bolo de base simples que pode ser com fermento de bolo ou de pão. O segundo é o mais comum de encontrar, mas eu gosto mais do primeiro, que é mais fofinho e saboroso. A cuca com “massa de pão” fica mais seca. Por cima, ela tem uma farofinha e só. Quando tem banana, ela geralmente vem embaixo da farofa, em fatias. Também existe de morango, uva ou qualquer coisa que uma mente culinária alemã consiga imaginar. Integral eu nunca vi, mas não duvido que tenha por aí.

Em todo caso, minha mãe e eu criamos uma receita INACREDITAVELMENTE DELICIOSA de cuca de banana integral. Se você nunca comeu cuca, vai adorar ser iniciado com esta versão saudável. Se você é da turma que já conhece e adora, vai ficar mais feliz ainda: eis aqui uma receita que vai permitir que você se jogue sem culpa em seu café da tarde. E agora a notícia boa: modéstia à parte, é mais gostosa do que as tradicionais da minha terra :)

Ingredientes
2 bananas
2 ovos
1 xícara de farinha de trigo
1 xícara de farinha de trigo integral
1 xícara de aveia em flocos finos
1 xícara de açúcar demerara (ou mascavo ou branco)*
1/4 de xícara de óleo de canola
1 colher de sopa de fermento
canela em pó

(*) O tipo de açúcar, claro, afeta o sabor da receita. Se você consome açúcar light, lembre-se de usar somente metade.

Para a farofa
1 colher de sopa de farinha de trigo
1 colher de sopa de farinha de trigo integral
1 colher de sopa de aveia em flocos finos
reservar no bowl um “restinho” de massa depois de batida

Amasse as bananas em um bowl, mas sem deixar muito papinha, deixe alguns pedaços maiores. Misture depois os ovos, as farinhas, a aveia, açúcar, óleo e bata bem. Pode ser na mão mesmo. Depois que a massa estiver homogênea, junte o fermento e misture bem misturadinho, mas com delicadeza. Polvilhe um pouco de canela na massa e despeje em uma forma média e baixa (untada e enfarinhada). Não use uma forma muito alta, como aquelas de bolo com furo ou de bolo inglês, pois pode queimar a cobertura antes de assar a massa por dentro. A melhor forma para fazer a cuca são as retangulares.

Não esqueça de reservar um pouco de massa para fazer a farofa. A quantidade é um pouco no olhômetro. Eu costumo deixar um pouquinho só, apenas aquela sobra antes de raspar com a colher. A farofa da cobertura normalmente é feita com manteiga + farinhas. Mas uma receita light que se preze não faria isso. Pode ter  certeza que a “sobra” é uma dica valiosa: a farofa fica gostosa e crocante e você deixa de ingerir uma boa quantidade de gordura.

Para fazer a farofa, o esquema é simples: coloque uma colher de farinha de trigo, uma colher de farinha de trigo integral e uma colher de aveia e vai amassando com os dedos até formar uma farofinha. Você pode ir adicionando mais um pouco de cada ingrediente até ficar na consistência certa. Dê uma olhadinha na foto.

cuca integral

cuca integral

cuca integral

cuca integral

Distribua esta farofa por cima da massa ANTES DE IR AO FORNO. Se você quiser, pode usar mais duas bananas fatiadas na cobertura (fatie no sentido do comprimento, bem fininha). Vai ficar uma delícia! Nesse caso, coloque sobre a massa, antes da farofa. Polvilhe mais um pouco de canela por cima (amo. muito!) e leve ao forno pré aquecido por 20 ou 30 minutos. Três dicas importantes para não queimar (já aconteceu comigo e foi no dia em que estava recebendo minha sogra em casa: cuca fail)

1) Não esqueça o forno pré-aquecendo por muito tempo. 10 minutos, no máximo.

2) Temperatura moderada: 180º

3) Fique de olho na cobertura sempre. O tempo de cada forno varia, então preste atenção na farofinha. Quando estiver douradinha e a massa passar no teste do palito, tá pronto.

Espero que vocês gostem! E se tiver uma receitinha típica da sua terra que dê pra dar um toque mais light, experimentem e dividam com a gente!

Cuca integral de banana
Rende: 10 porções
170 calorias por porção

cuca integral

cuca integral

cuca integral

Anúncios

31 comentários em “Cuca integral de banana

  1. Dani Kopsch
    26 de maio de 2013

    Não encontrei a matéria sobre o óleo de palma, mas esse post da Camilla Pires é bem esclarecedor sobre a importância dessa atenção: http://www.pensandomagro.net/2012/11/quando-eu-digo-que-e-sempre-bom-ler-a-tabela-nutricional/

  2. Dani Kopsch
    26 de maio de 2013

    Vou ler com atenção, Julia. Existem alguns alimentos que merecem toda a nossa atenção e cuidado, e óleo com certeza é um deles. Outro dia me assustei com uma matéria da Proteste que mostrava alguns alimentos industrializados eram hiper-mega-calóricos por causa do óleo de palma na composição. Obrigada pelo link :)

  3. Júlia
    26 de maio de 2013

    Lendo de novo o link que te mandei, vi que me expressei mal: o problema não são exatamente óleos vegetais, e sim “óleos de sementes”; óleos de frutas e de “castanhas” (nuts em geral) está ok.

  4. Júlia
    26 de maio de 2013

    Dani, o post que me inspirou sobre os óleos é este, da uma lida: http://saborsaudade.blogspot.com.br/2013/02/oleo-toxico-por-que-os-oleos-vegetais.html
    Pelo que fala, e parece ser bem consistente, o de girassol tá fora também. Como minha intenção é tentar (tentar!!) fazer receitas não apenas light, mas saudáveis e se possível orgânicas, fui atrás de outros tipos de gorduras… Comprei um azeie orgânico de castanha do Pará, mas o de coco ainda não comprei. Sim, eles são uma fortuna. Na minha opinião, inviável para uma família completa; mas, como aqui só eu aderi a estas coisas, ainda é possível arcar com os custos. Beijos

  5. Dani Kopsch
    26 de maio de 2013

    Que lindo, Isabella! Manda a foto da sua cuca pra gente! Pode ser lá na nossa fanpage: http://www.facebook.com/gostosinhas

  6. Dani Kopsch
    26 de maio de 2013

    Júlia, tenta usar a mesma quantidade pra ver como fica. Eu gosto muito de óleo de coco, mas como é muito caro escolho muito bem onde vou usar. Sobre os óleos vegetais, o que você acha do óleo de semente de girassol?

  7. Júlia
    23 de maio de 2013

    Amiga, amei!! tenho procurado bastante receitas mais saudáveis de bolos e cucas. Só uma observação: tenho lido que óleo vegetal nenhum é de confiança (exceção, o de oliva). Me refiro à canola, milho, e linhaça, me parece. Achei um blog fastástico que fala disso, o Sabor Saudade. Como substituto, gostaria de usar óleo de coco ou azeite de castanha do Pará. Quanto será que deveria ir nesta receita?? Beijos!!

  8. Isabella
    15 de maio de 2013

    Olá adorei a receita, minha mãe mora em Santa Catarina, hoje eu moro em fortaleza matei a saudade do café da tarde lá de casa!! Fiz algumas modificações… Escolhi as bananas mais maduras estavam bem doce, sendo assim, não coloquei o açúcar e utilizei apenas farinha de trigo integral! Adorei a sugestão da farofa sem gordura!!!! Tenho fotos da minha cuca!!! Bjuuu obrigada adoro seu blog!

  9. Carlinha de Oliveira
    11 de maio de 2013

    acabei de preparar essa delicia! to esperando p ver o resultado:! obrigada pela receita :)

  10. Dani Kopsch
    20 de abril de 2013

    A ideia genial foi da minha mãe! É muito boa, né? Economiza muita manteiga! rs
    Gi, vou dar uma olhada nessa cuca 100% integral. Ficou boa?
    Beijos

  11. Gi
    20 de abril de 2013

    Meninas, amei a receita!! A ideia de usar um pouco da massa pra fazer a farofa é sensacional :)
    Eu fiz uma versão 100% integral e compartilhei no meu blog, e é claro que referenciei vcs.
    Delícia!!

    http://meumundofitness.blogspot.fi/2013/04/cuca-de-banana-100-integral.html

  12. Juliana
    14 de abril de 2013

    Adorei! Muito boa essa cuca. Parabéns

  13. Francine Kronbauer
    26 de março de 2013

    Aqui no RS tem cucas integrais nas casas naturais! <3

  14. Dani Kopsch
    8 de março de 2013

    Evilene, sei não… essa receita já é bem seca, sem a banana pode ficar ainda mais. Se quiser tentar, faz sem maçã na massa e coloca apenas umas fatias finas por cima, antes da farofinha. Se preferir não arriscar, aqui tem uma receita com maçã que é ótima: http://wp.me/p2kfco-fC

  15. Evilene Rcokenbach
    8 de março de 2013

    Não gosto muito de banana, que fruta eu poderia substituir? Maçã?

  16. Dani Kopsch
    21 de fevereiro de 2013

    Maiara, muita atenção porque consegui “a receita” de mate gelado para você. Como eu disse, o mate aqui em casa é jurisdição do meu namorado. Segundo ele, o segredo é fazê-lo bem concentrado, guardar na geladeira e diluir na água gelada conforme você consumir. Assim você pode ajustar conforme o seu gosto, mais fraco ou mais forte. Anote aí: ferva 1,5l de água, desligue o fogo e coloque 200g de mate (aprox. 1 xícara), tampe e deixe descansar até esfriar. Depois, coe e guarde na geladeira. Na hora de servir, é só diluir em água bem gelada e adicionar açúcar. Eu gosto dele mais fraquinho, então usamos uma proporção de 1 parte de mate concentrado para 10 de água gelada. Mas o melhor jeito é você ir colocando aos poucos, provar e escolher sua medida perfeita.

    Ah! Uma dica: quando colocar a água para ferver, junte um pedacinho de gengibre. Fica uma delícia no mate. Me animei ainda mais quando soube que o gengibre tem milhares de propriedades terapêuticas (é analgésico e anti-inflamatório, por exemplo). Tomara que você goste. Beijos!

  17. Dani Kopsch
    21 de fevereiro de 2013

    Francyne, eu admito que tenho medo de usar microondas para fazer bolos, então nunca tentei.

  18. Dani Kopsch
    21 de fevereiro de 2013

    Rayssa. É sim bem sequinho. Do tipo que não dá pra falar “farofa” de boca cheia. Mas a sua massa me pareceu um pouco crua, será? Por ter ficado grudenta. Normalmente a massa fica seca e não muito alta, mas não fica pesada, não. Acho que você deveria tentar de novo ;)

  19. Rayssa
    20 de fevereiro de 2013

    fiz e ficou uma delicia! mas realmente ficou seca.. e sei q pela foto é dificil saber a consistencia, mas a sua parece mais molinha q a minha! a minha ficou bem consistente mesmo, meio grudenta ate… é assim mesmo?
    mas de qualquer forma gostei muito!
    amo as receitas daqui, otimo blog!!

  20. Dani Kopsch
    17 de fevereiro de 2013

    Oi, Talita. Que pena… Olha, não sei dizer se foi algo que deu errado ou se realmente a receita é assim mesmo, mas não caiu no seu gosto. É que a cuca costuma ser mais seca mesmo (geralmente é até com fermento de pão!), bem diferente dos bolos fofinhos e altos que estamos acostumados.

  21. Talita
    17 de fevereiro de 2013

    Fiz mas ficou muuuito seca!

  22. Josie
    13 de fevereiro de 2013

    Quando vi a receita fiquei com água na boca e resolvi fazer no final de semana. Ficou uma delícia! Todo mundo adorou. Ótima receita! :)

  23. Melquita Vieira
    11 de fevereiro de 2013

    Huuuummmm… me deu até água na boca!!!! Moro aqui em SC e amooo essas cucas…. adorei essa integral vou fazer essa semana!!! Nunca tinha visto nenhuma receita integral!!! rsrs Bjo

  24. Dani Kopsch
    11 de fevereiro de 2013

    Oi, Daiane. O mate gelado que eu citei é o Mate Leão, sim! E Mariana, vou te passar os segredos do preparo, mas antes eu preciso descobri-los! É que o responsável pelo mate aqui em casa é o meu namorado. Já volto com o passo a passo :)

  25. Mônica
    9 de fevereiro de 2013

    Oi, eu fiz a receita, bom o que eu posso dizer é não ficou igual nem parecida mais ficou uma delicia. A e eu acrescentei banana antes de colocar a farofa e recomendo.

  26. Daiane
    6 de fevereiro de 2013

    Adorei a receita! Vou fazer no feriado tbm, sou do RS e tomo bastante chimarrão, é de praxe fazer um chimarrão quando chega uma visita, e uma cuquinha cai muito bem com um chima. Como é feito este mate gelado? Eu faço chá de mate gelado, compro o chá da marca Mate Leão. Adorooo! Seria o mesmo?

  27. sobnovamedicao
    4 de fevereiro de 2013

    Será que funciona no microondas ? pode usar essa “forma” de vidro que você usou ? Ou precisa ser com aquelas especiais de microondas? Beijos, Francyne

  28. Mariana
    4 de fevereiro de 2013

    Ameiiiii a receita!!! Estou louquinha para testar :))) Desculpe a pergunta boba, mass como você faz o seu mate gelado? Eu não consigo fazer um gostoso… Muito obrigada!!

  29. priandrea
    4 de fevereiro de 2013

    Q delicia, carnaval estarei em SC, vou fazer no lanche da tarde… ^^

  30. Maiara
    4 de fevereiro de 2013

    Ameeeeeei! Sou catarinense e moro aqui, no entanto, sou meio enjoada para cuca, tem que ser AQUELA que daí devoro (o daí me entregou quanto à naturalidade, né?). Vou fazer essa já no feriadão… O.o delícia!

  31. Aline
    4 de fevereiro de 2013

    Amei! Também sou de Santa Catarina e também não tô morando lá no momento… e como bate uma saudade da cuca da minha mãe e da cuca da minha avó…. lá pelas quatro da tarde com café com leite, bem coisa de alemão! rs Bem, nunca fiz cuca e com esta receita, acho que está mais do que na hora de tentar!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Informação

Publicado às 4 de fevereiro de 2013 por em até 200cal, Bolos, Lanches e marcado , , , , , , .
%d blogueiros gostam disto: